Informação Inteligente é crítica para a revitalização das empresas

Informação Inteligente é crítica para a revitalização das empresas

A Seresco, empresa especialista em Portugal no processamento salarial, sensibiliza para a criticidade de produção de informação inteligente no sucesso da revitalização que as empresas nacionais precisam de desenvolver ao longo dos próximos meses. 
 
Passamos o dia a receber e a entregar dados, informações, tanto individuais como empresariais e, embora isso não seja, por si só, um facto novo, é o número de ferramentas diferentes a partir das quais hoje o fazemos, mais ainda é o elevado volume de dados, que hoje geramos. Os dados estão à nossa volta e diz a especialista que, pela sua experiência, as empresas ainda não estão a aproveitar-se dessa realidade na sua gestão de recursos humanos.
 
Neste momento, crucial da economia, uma empresa poderá analisar informação do seu core business, incluindo quais são os seus objetivos estratégicos, por departamento, por área, por produto e a partir daí, independentemente da dimensão do seu negócio, definir claramente os indicadores que são necessários controlar, para os seguir diariamente.
 
O objetivo deverá ser sempre a melhor tomada de decisão. Mas não serve de nada armazenar informação se não estiver organizada devidamente e estruturada para analise.  “Os dados, por si só, não trazem valor, porque não são interpretáveis, mas se adicionarmos análise, informação baseada em mudanças históricas, que podem acontecer, padrões e experiência, começaremos a mover-nos num ambiente de Business Intelligence, fundamental para melhorar os nossos resultados, otimizando recursos e processos.”, afirma Rita Mourinha, responsável da Seresco em Portugal.
 
E acrescenta: “hoje em dia, existem ferramentas que nos oferecem dados concretos e sensíveis do nosso negócio em particular, garantindo a proteção das políticas de privacidade. Por exemplo, todos sabemos que sem pessoas não há empresas. Cada vez mais, os gestores pedem às pessoas para melhorarem a sua eficiência, mas, ao mesmo tempo, reduzem o rácio de eficiência dos seus gestores intermédios, forçando-os, todos os meses, a realizar cálculos manuais que um bom Scorecard específico iria realizar de forma analítica.”
Informação Inteligente é crítica para a revitalização das empresas
A informação inteligente leva a análises de expetativas e de tendências. Se analisarmos os dados que são tratados num departamento de RH, e a título de exemplo o Cartão de Registos para aquele departamento, um software analítico, como o Milena Analytics, converte os dados em informação.
 
No outsourcing de recursos humanos, a nível de processamentos de salários, o custo salarial, o nível de ausência e causas, a rotação do pessoal, o custo de despedimentos, o custo de acidentes e uma série de outros indicadores, dão a possibilidade de gerirmos os dados recebidos em tempo real. Além disso, este tipo de ferramenta vai mais além. Permite que as empresas façam análise preditiva, porque antecipar o que é provável que aconteça é verdadeiramente eficiente e produtivo.
 
Em suma, se queremos transformar os dados em oportunidades de desenvolvimento de negócios, alerta a especialista, deveremos começar a recorrer a ferramentas que executam implicitamente a análise desses dados, permitindo ir mais longe e tirar conclusões de toda a informação recolhida, sem ser necessário dedicar uma parte relevante do nosso tempo ou dedicar um recurso a essa análise manual, para a alcançar.